deseja receber nossas atualizações por e-mail? insira seu e-mail abaixo

sexta-feira, 30 de março de 2012

LOIRA inocente,,, ehheheeh

Marido chega em casa indignado e diz para a esposa loira:
- Encontrei aquele bestalóide do segundo andar se gabando de ser o maior garanhão.
Sabe o que ele me disse?
Que já ficou todas as mulheres aqui do prédio, menos uma.
   E a esposa loira, prontamente, responde:
- Deve ser aquela nojentinha do sexto andar...
!!!ô mulherzinha antipática aquela!!!

COCA COLA e SEXO,,,,

Dois amigos encontram-se depois de muitos anos. 
Ficam conversando sobre as suas vidas até que um pergunta:
- E como vai a tua vida sexual ???....
- Igual à Coca-Cola .......
- Ui, que beleza !!!.... Cheia de gás, heim ?!!!....
- Nada disso !!!....
Antes era 'NORMAL', 
depois ficou 'LIGHT' 
e agora é 'ZERO' !!!!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Navegando

Olá pessoal........
Hoje navegando pela Web (mais precisamente do Facebook), encontrei algumas imagens interessantes e resolvi compartilhar e comentá-las aqui no BLOG.... 
Vejam só....
(Comercial interessante......esse não tem o que não faz... resolve todos os problemas mesmo...)
(esse sim.... Rei da Camuflagem...ahahaahahaha)
(Técnico em Informática)
(Olha galera... pra esse ai, realmente... eu não tenho comentário nenhum..hehheh)
(filinho dedo duro... heheheheheheh)
(putz... essas ai me lembram as provas de concurso..heehehe)
(Na minha opinião, essa é a melhorrr.....hhhehehehehe não larga o wisky nem a pau....rsrs)

Pois é pessoal........
Se não gostaram, comentem, ai a próxima vez que eu navegar pela web, sei que devo continuar postando essas imagens...heheheheheheh

sábado, 24 de março de 2012

CHICO ANYSIO, o grande mestre do humor

Chico Anysio, nome artístico de Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, (Maranguape, Ceará, 12 de abril de 1931) é um humorista, ator, escritor e pintor brasileiro, notório por seus inúmeros quadros e programas humorísticos na Rede Globo, onde possui contrato até 2012. Ao lado de Chacrinha e Boni, Chico é considerado um dos maiores nomes de todos os tempos da televisão brasileira. Trabalhou ao lado ou mesmo dirigindo os maiores nomes do humor brasileiro no rádio ou na televisão, como: Paulo Gracindo, Grande Otelo, Costinha, Walter D'Ávila, Jô Soares, Renato Corte Real, Agildo Ribeiro, Ivon Curi, entre muitos outros brilhantes humoristas.

ps.: ELE SE FOI , MAS O SALARIO,,, CONTINUA Ó....!!!!


O Pacato Cidadão integra-se as homenagens a um dos maiores ícones do humor brasileiro, pois são pessoas como ele que incentivam o humor no Brasil, e este BLOG agradece por fazer parte do humor brasileiro....
" V A L E U     C H I C O  "

Jogo

Joguino legal esse..... Quem se habilita???...hehheeheh

Identificação Virtual

Será???????

Nomes de bebês para o futuro

quarta-feira, 21 de março de 2012

Só estudar não basta...Leia e comprove

PORTEIRO DO PUTEIRO
Não havia no povoado pior emprego do que 'porteiro da zona'.
Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem?
O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.
Um dia, entrou como gerente do puteiro um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento.
Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.
Ao porteiro disse: 
- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.
- Eu adoraria fazer isso, senhor, balbuciou - Mas eu não sei ler nem escrever.
- Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.
- Mas senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não sei fazer outra coisa.
- Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte. 
Dito isso, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? 
Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho.
Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego.
Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.
Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa. 
Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra. E assim fez. 
No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta: 
- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar. 
- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar, já que...
- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.
- Se é assim, está bem.
Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:
- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?
- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias de viagem, de mula.
- Façamos um trato - disse o vizinho.
Eu pagarei os dias de ida e volta, mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?
Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias. Aceitou.
Voltou a montar na sua mula e viajou.
No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.
- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo.
Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras.
Que lhe parece?
O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: 'não disponho de tempo para viajar para fazer compras'.
Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas. 
Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro, trazendo mais ferramentas do que as que já havia vendido. 
De fato, poderia economizar algum tempo em viagens. 
A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viagem, faziam encomendas. 
Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. 
Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado. Todos estavam contentes e compravam dele. 
Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam os pedidos. Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, a ter de gastar dias em viagens. 
Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. 
E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc ... 
E após foram os pregos e os parafusos... 
Em poucos anos, ele se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas. 
Um dia decidiu doar uma escola ao povoado. 
Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. 
No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e disse:
- É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do livro de atas desta nova escola. 
- A honra seria minha, disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto. 
- O Senhor? disse incrédulo o prefeito. O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto: 
- O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever? 
- Isso eu posso responder, disse o homem com toda a calma:
- Se eu soubesse ler e escrever... ainda seria o 
PORTEIRO DO PUTEIRO

Essa história é verídica, e refere-se a um grande industrial chamado... 
Valentin Tramontina, fundador das Indústrias Tramontina, que hoje tem 10 fábricas, 5.500 empregados, produz 24 milhões de unidades variadas por mês e exporta com marca própria para mais de 120 países – é a única empresa genuinamente brasileira nessa condição. A cidadezinha citada é Carlos Barbosa, e fica no interior do Rio Grande do Sul. 

21 de Março.. Dia Internacional dos Portadores da Síndrome de Down

Excepcionais, somos nós... eles são é especiais......